Biografia

José Vilhena nasceu a 7 de Julho de 1927 na aldeia de Freixedas, perto da Guarda. O seu pai era um pequeno proprietário agrícola e a mãe professora primária. Aos dez anos foi para Lisboa estudar. Até ao quarto ano do Liceu, permaneceu na capital, mas foi depois para o Porto onde tinha uma tia. Após um ano de tropa, seguiu para as Belas Artes e cursou arquitectura. Porém, tinha começado a fazer desenhos para jornais e abandonou o curso no quarto ano. "Diário de Lisboa", "Cara Alegre", "O Mundo Ri" são alguns dos jornais e revistas onde trabalhou, nos anos 50, alternando com alguns trabalhos em publicidade. Fixou-se na zona do Bairro Alto, o "sítio dos jornais" onde convivia com os jornalistas. A partir dos anos 60 a sua actividade de escritor desenvolve-se. Os seus livros e os seus desenhos provocam-lhe problemas com a polícia, especialmente com a PIDE-DGS, constantes apreensões dos seus escritos e três visitas à prisão de Caxias (sempre sem julgamento).

Até ao 25 de Abril de 1974, escreve entre 60 e 70 livros (o número é incerto por falta de registos). Nesse ano, logo a 15 de Maio sai o primeiro número da Gaiola Aberta. Desde 1984 e durante 12 anos foi dono das boites Noite e Dia e Confidencial. Após uma pausa na publicação de revistas, volta à carga com "O Fala-Barato". Em 96, fez no palácio de Galveias a primeira grande exposição da sua obra de pintura sobre o 25 de Abril.

Foi igualmente responsável por traduções e pela introdução em Portugal de Alphonse Allais e Alvaro de Laiglesia.

[ CITI ]