Quem vê este septuagenário de olhar tímido está longe de adivinhar que se trata do autor solitário de revistas de humor "ordinário" como "O Moralista", "O Cavaco", "O Fala Barato", ou " A Gaiola Aberta" - que lhe valeu um famoso processo em tribunal.

Durante o regime salazarista, publicou mais de 70 livros, praticamente todos apreendidos pela censura. Os seus "excessos" levaram-no à prisão por três vezes.

O seu estílo inconfundível permite reconhecer ao primeiro olhar a "máquina Vilhena".

Bibliografia Consultada

[ CITI ]