Lima de Freitas

Lima de Freitas, pintor, ilustrador, publicitário e ensaísta, foi um elemento muito importante da pintura neo-realista portuguesa.

José Maria Lima de Feitas nasceu em Setúbal, em 1927, e frequentou a Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, no curso de arquitectura.

Foi na II Exposição Geral de Artes Plásticas da SNBA, em 1947, que se estreou. O seu trabalho de "elaborado grafismo, preocupado com o entendimento profundo do quotidiano e em constante atitude crítica e polémica" (Manuel Alves de Oliveira) integrava-se perfeitamente no ideário neo-realista, tendo sido um dos poucos artistas que expôs em quase todas as Exposições Gerais de Artes Plásticas.

Destacou-se também na pintura de painéis de azulejos, na tapeçaria e na gravura. Como ensaísta, escreveu Pintura incómoda (1965), Almada e o número (1977) e Imagens da imagem (1977), entre outras.

"Entre um realismo e uma surrealidade mística", Lima de Freitas define a sua obra como "uma contínua investigação do tema , um realismo simultaneamente voltado para o social e alimentado pelo inconsciente" (Manuel Alves de Oliveira, 1990)

[ CITI ]