«POETA D'ORPHEU FUTURISTA E TUDO»

José Sobral de Almada Negreiros

Artista plástico, dramaturgo, romancista e poeta.

A obra de Almada insere-se no 1º Modernismo português, tendo representado, juntamente com o restante grupo de "Orpheu", o ponto mais alto do Futurismo em Portugal. Perpassou, posteriormente, por outras sub-correntes como o sensacionismo, o dadaísmo, o interseccionismo e o surrealismo.

Desenvolveu também outras actividades relacionadas com artes plásticas.

Em 1919, não satisfeito com os seus estudos em Portugal, vai estudar pintura para Paris onde assimila novidades plásticas e literárias. Colabora em numerosas publicações. Viveu em Espanha entre 1927 e 1932.

 

7 de Abril de 1893-5 de Junho de 1970

Bibliografia

As suas obras mais conhecidas são: Saltimbancos, K4 O Quadrado Azul, A Engomadeira, A Invenção do Dia Claro e Nome de Guerra. Escreveu ainda textos doutrinários, peças de teatro e organizou conferências.

Autoria: Sérgio Ramos Paulo

[ CITI ]