Interseccionismo

Processo quase idêntico às sobreposições dinâmicas da pintura futurista. Exalta-se a velocidade, a força, todos os modos de aceleração mecânica, acabando com os limites tradicionais da percepção. Justapõem-se imagens visuais que o nosso normal olhar não consegue captar simultaneamente, mas que consegue perceber, fazendo associações ou utilizando a memória. A "Geração de Orpheu" considerou o interseccionismo como uma espécie de cubismo narrativo.

Exemplos de obras interseccionistas de Almada são "K4 Quadrado Azul", "Saltimbancos" e "A Engomadeira".

[ CITI ]