Círculo de Iniciação Coreográfica

Este círculo, criado independente do Conservatório Nacional, permitiu a Margarida de Abreu iniciar uma campanha para a divulgação do bailado clássico.

Os alunos que constituíam este círculo foram capazes de oferecer espectáculos em S. Carlos, apesar de todas as dificuldades, chegando alguns a tornarem-se artistas profissionais. Entre eles assinala-se Anna Máscolo, Águeda Sena e Fernando Lima. Estes chegaram a frequentar estágios no estrangeiro.

O primeiro programa deste círculo foi apresentado em S. Carlos, em Maio de 1946. Dançaram-se, com coreografias de Margarida de Abreu, "O Pássaro de Fogo" (Stravinsky), "Serenata" (Mozart), "Arraial na Ribeira" (Ruy Coelho).

O Círculo de Iniciação Coreográfica passou a ser convidado para animar em conjunto com o "Verde Gaio", os bailados da temporada lírica e o seu repertório chegou a ter mais de vinte bailados.

Este primeiro espectáculo foi acompanhado de um Manifesto "em que se reclamava da estética de Noverre, de Fokine e de Helpman" e onde Margarida de Abreu define bailado, o qual "na sua essência profunda, outra coisa não deve ser do que a equilibrada coordenação da música e da técnica".

Em 1960, Margarida de Abreu assumiu a direcção do "Verde Gaio"  juntamente com Fernando Lima mas, ao mesmo tempo, o Centro Português de Bailado foi crescendo e ganhando popularidade.

[ CITI ]