Benilde ou a Virgem-Mãe - 1974

Com Benilde temos mais uma das passagens de Manoel de Oliveira pela teatralogia do cinema, ou seja, pela representação da representação.

O filme começa com um plano sequência da câmara a entrar nos bastidores do filme, ou seja, a mostrar-nos onde a acção irá se desenrolar. Daí ser uma representação da representação.

Depois é o arrogante comportamento de Benilde, que nos leva a pensar como esta engravidou.É em volta deste misterioso fenómeno que todo o filme se desenrola. Primeiro trata-se de saber como é possível a jovem Benilde estar grávida; depois, vem a parte de investigação para saber quem poderá ser o pai da criança, e, por fim, é a aceitação da gravidez como um acto divino. Sem possibilidade de explicação humana.

Um filme feito a partir de uma peça honónima de José Régio, que anteriormente já tinha participado indirectamente nalguns trabalhos de Manoel de Oliveira, como foi o caso das "Pinturas do Meu Irmão Júlio"


Ficha Técnica

35 mm c 3040 mt 112 mn

Realização: Manoel de Oliveira

Produção: Tobis Portuguesa, Centro Português de Cinema/CPC

Notas: Orçamento Divulgado: 2100 contos.

As Realizão: Amílcar Lyra

Obra Original: Benilde ou a VirgemMãe

Autor Original: José Régio

Adaptação: Manoel de Oliveira

Diálogos: Manoel de Oliveira

Planif/Seq: Manoel de Oliveira

Fotografia: Elso Roque

As Imagem: Pedro Efe

Iluminação: João de Almeida

Maquinista: Amadeu Lomar

Electricistas: António Simões, Emílio Castro

Decoração: António Casimiro

Cenários: (Aderecista) João Luís

Caracterização: Conceição Madureira

Fot de Cena: Octávio DiázBérrio

Anotaçao: Clara DiázBérrio

Direc de Som: João Diogo

Música: João Paes, (Sept HaikaiGagaku) Olivier Messiaen

Montagem: Manoel de Oliveira

Estúdios: Tobis Portuguesa

Data Rodagem: Set/Out 1974

Lab Imagem: Tobis Portuguesa

Reg Som: Valentim de Carvalho

Direc Produção: Henrique Espírito Santo

As Produção: João Franco

Patrocínio: Fundação Caloute Gulbenkian

Distribuição: Filmes Lusomundo, V. O. Filmes

Estreia: Apolo 70

Data Estreia: 21 Nov 1975

Intérpretes/Personagens: Maria Amélia Aranda/Matta (Benilde), Jorge Rolla (Eduardo seu Primo), Varela Silva (Melo Cantos o Pai de Benilde), Glória de Matos (Etelvina a Mãe de Eduardo), Maria Barroso (Genoveva a Governanta), Augustc Figueiredo (Padre Cristóvão), Jacinto Ramos (Dr. Fabrício).

[ CITI ]