As mil e uma noites

"Aquelas histórias orientais cheias de beleza e de malícia. Essa foi a leitura mais inesquecível da minha meninice. Os fascículos faziam dois volumes, que li e reli, e ainda os tenho ali na estante."

VASCONCELOS, José Carlos, in Jornal de Letras, Lisboa, 14 de Março, 1989

"Colecção de contos árabes de autor anónimo, compostos entre os sécs. VIII e XVI. A sua estrutura, frequente na literatura oriental, consiste num relato que enquadra os restantes: o rei Xahriar decide vingar-se da infidelidade de sua esposa, passando cada noite com uma mulher diferente, que é executada no dia seguinte. Xerazade, filha do Vizir, entretém o rei com um relato diário que se interrompe no seu ponto mais interessante ao amanhecer, com o que consegue alterar os propósitos do monarca. As histórias mais antigas são de origem indo-iraniana. A estas somaram-se mais tarde outras escritas durante a dinastia dos Abássidas, e, finalmente, contos populares egípcios. Entre os contos mais populares , encontram-se: Ali Babá e os Quarenta Ladrões", a história de Sindbade, o Marinheiro e Aladino e a Lâmpada Maravilhosa."

Lexicoteca- "Moderna Enciclopédia Universal", Tomo XIII, s.l., Círculo de Leitores, Dezembro, 1987, 91p.

[ CITI ]