Marcelo Rebelo de Sousa

"Tive a honra de ser aluno desse socialista catedrático, humanista e pedagogo invulgar que é o professor Rómulo de Carvalho.

Socialista catedrático, porque, sendo um homem de esquerda, da reforma social, da mudança de atitudes e dos comportamentos, foi sempre um Princípe no trato das ideias e das pessoas, um defensor das elites e do primado do seu papel na mudança desejada.

Humanista, porque aliou à estoutra que cultivou uma mundividência cultural em que o homem era o centro e a referência cimeiro.

Pedadgogo invulgar ainda e mais que tudo, pelo apostolado do ensino, pelo rigor e o critério da avaliação, pela abertura não demagógica na relação docente, pela preocupação constante com a divulgação da ciência.

Fui aluno e admirador do Professor Rómulo de Carvalho. Também admirei e admiro António Gedeão. Tive sempre um só- e enorme- desgosto: nunca assisti a uma aula de António Gedeão. A contenção do educador não escondia a clareza do expositor, mas guardava para o mais íntimo de si o poeta."

Marcelo Rebelo de Sousa*

*Professor de Direito na Universidade de Lisboa

REBELO DE SOUSA, Marcelo, in Jornal de Letras, Ano XVI, nº 680, 6 a 19 de Novembro, 1996

[ CITI ]