Musicalidade

"Expresso- O trabalho do som, do ritmo, é a preocupação fundamental?

Rómulo de Carvalho- Não posso dizer que a preocupação seja o trabalho de … porque não tenho trabalho nisso. É como o Manuel Freire quando fez a música da «Pedra Filosofal»- contou-me ele- esteve a ler, pegou na viola e tocou. Também a minha escrita ocorre por si mesma. Há uma tradição que é os poetas estarem sentados à mesa com uma folha de papel à frente, em branco à espera de uma coisa que lhes há-de surgir. Eu só escrevi depois. Os meus poemas foram sempre feitos mentalmente e depois passados ao papel. Não é nenhuma vaidade! É assim, o que é que hei-de fazer? Porque é que se fazem recitais de poesia e não recitais de prosa? É difícil citar um poema a outra pessoa dizendo: « é o poema que trata disto assim assim», porque um poema não trata exclusivamente de coisa nenhuma."

In Jornal Expresso, 4 de Junho, 1994

[ CITI ]