O Sonho comanda a Vida

Diário de Notícias - Ao fim de quase meio século e depois de ter sido uma bandeira de muitas gerações, a "Pedra Filosofal" sofreu um esmorecimento, mas ei-la de regresso ao nosso imaginário. O sonho volta a comandar a vida?

Rómulo de Carvalho - O êxito inicial foi grande, não pelo poema. Sou muito racionalista. Deveu-se sobretudo, ao facto de ter sido musicado e cantado.

DN - (…) mas talvez seja um dos casos raros em que as pessoas sentem os versos de uma canção. Ao escrever "Pedra Filosofal" não sabia que estava a interpretar o pensamento de muita gente?

R.C. - Ainda bem que sentiram o estímulo do poema, embora julgue que, para uma parte do público, a música foi o maior incentivo. Quanto ao esmorecimento na aceitação da "Pedra Filosofal" pode considerar-se, talvez, uma diminuição, porque a abertura à liberdade levou as pessoas a substituir umas coisas por outras novas.

(…)

DN - Liberdade a mais?

R.C. - São problemas insoluvéis. Dá-se liberdade aos homens porque precisam dela. Eles só por si não são capazes de a ter, saber tê-la. Por isso lhes é dada.

DN - Há homens a coarctar a liberdade dos outros. Não se lutou sempre pela liberdade?

R.C. - Pois é. Mas depois, como se usa essa liberdade? Mal.

In Jornal Diário de Notícias, Ano 131, nº 46006, 9 de Março, 1995

[ CITI ]