Actividade Política

Ary dos Santos inicia-se activamente na vida política em 1969, ano que considerou decisivo. É então que o poeta se integra na campanha da CDE e se filia, mais tarde, no PCP.

Foi principalmente através da sua poesia que contribuiu para a política nacional, numa altura em que a livre expressão havia sido anulada pela ditadura salazarista e em que urgia gritar pela liberdade, embora esse grito fosse, na maior parte das vezes, calado pelo regime.

Esta participação activa na política traduziu-se numa intervenção entusiasta e apaixonada (sendo estes dois predicados que melhor classificavam o poeta) nas sessões de poesia do então rotulado "canto livre perseguido".

Já em 1973, concretamente a 29 de Março, Ary dos Santos, assim como José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Manuel Freire e José Jorge Letria, participam no I Encontro da Canção Portuguesa, no Coliseu dos Recreios de Lisboa. Este evento foi rodeado de forte aparato policial, até porque a poesia de todos estes autores, sendo de cariz interventivo, constituía uma forte arma contra o regime vigente, na medida em que o denunciava em alguns aspectos.

I Encontro da Canção Portuguesa no Coliseu dos Recreios. In CAPELO, Rui G. e OUTROS. -História de Portugal em Datas. Lisboa, Porto Editora, 1994.

[ CITI ]