António Botto

Foi por volta de 1935 que Eugénio de Andrade se deparou, pela primeira vez, com a poesia de António Botto: "Devia andar pelos meus doze anos quando me caiu nas mãos a biblioteca de um vizinho. Não era grande, mas bem escolhida: a par de muito Júlio Verne, Jack London e Alexandre Dumas havia clássicos e românticos portugueses, os grandes romancistas russos, todo o Eça, todo o Junqueiro, algum Aquilino. E um poeta moderno então muito célebre: António Botto."

Confiante no talento do jovem poeta, António Botto foi quem, em 1939, incitou Eugénio de Andrade a publicar o seu primeiro poema, "Narciso".

[ CiTi ]