Fundação Eugénio de Andrade

Alguns amigos portuenses do poeta criaram, em finais de 1933, a Fundação Eugénio de Andrade, que abriu ao público em Janeiro de 1995. Situada na Foz do Douro, numa casa recuperada na esquina da Rua do Passeio Alegre com a Calçada de Serrúbia, a Fundação serve também de residência ao poeta. Além de diversas actividades - designadamente, lançamentos de livros, recitais e encontros de poetas - a Fundação Eugénio de Andrade editou recentemente o primeiro número da revista "Cadernos de Serrúbia ". Publica, também, a colecção "Obra de Eugénio de Andrade".

Num pequeno auditório, a Fundação mantém um conjunto de cartas, manuscritos, traduções e edições raras do poeta, além de uma mostra de retratos seus assinados por artistas como Augusto Gomes, Júlio Resende, Armando Alves, José Rodrigues ou Lagoa Henriques.

Recentemente, em mais um dos "Encontros com Poetas" semanalmente promovidos pela Fundação, foi lançado um disco compacto com poemas de Eugénio de Andrade, recitados pelo próprio. O disco foi produzido na Áustria e contém 42 poemas, retirados da bibliografia do autor, desde As Mãos e os Frutos (1948) até O Sal da Língua (1995).

Também prestes a sair está a 9ª edição aumentada d' Os Afluentes do Silêncio, uma compilação de textos em prosa, grande parte dedicados a poetas e escitores que o poeta admira e aos quais dedica.

[ CITI ]