Apresentação do Rosto

Esta obra de Herberto Helder apresenta-se como uma das mais corajosas e terríveis confissões autobiográficas da Literatura portuguesa, uma vez que representa uma confissão a si próprio, mas para consumo alheio, sem a imediatez grosseira da sinceridade literária, o que afinal se prova que não existe depois de se ter lido este maravilhoso livro.

[ CITI ]