Pátria

"Portugal: questão que eu tenho comigo mesmo, / golpe até ao osso, fome sem entretém/ (...) feira cabisbaixa / meu remorso / meu remorso de todos nós..."(1)

São muitos os que consideram que Alexandre O'Neill tem uma maior dívida para com o país, do que o país para com ele. O seu estilo poético não admitia compadrios patrióticos, mas apenas a crítica à realidade, a verdade. "- Patriazinha iletrada que pensas tu de mim? / -Que és o esticalarica que se vê." (2)

A violência do autor para com a sua pátria abre nela uma ferida que põe a nu fraquezas recalcadas, encobertas pela hipocrisia.

Forte opositor do regime político salazarista escreveu a colectânea "Feira Cabisbaixa": "Ó Portugal, se fosses só três sílabas, / linda vista para o mar, / Minho verde, Algarve de cal, / (...) ó Portugal se fosses só três sílabas / de plástico, que era mais barato!" (1).

O'Neill não se coibiu de, após o 25 de Abril, analisar duramente as maleitas da democracia e da integração na União Europeia, tão convidativa ao tédio e à uniformização: " Dái-nos, meu Deus, um pequeno absurdo quotidiano que seja, / que o absurdo, mesmo em curtas doses, / defende da melancolia e nós somos tão propensos a ela! "(4)

O Poeta critica principalmente o centro urbano em que vivia (Lisboa), e relata o cenário entediante em que os lisboetas mergulham diariamente: " Aqui, desta Lisboa compassiva, / Nápoles por suiços habitada, / onde a tristeza vil e apagada / se disfarça de gente mais activa; (...)"(3)

Também num poema endereçado a Nora Mitrani, se refere à hipocrisia da sua cidade: "Não tu não mereces esta cidade não mereces / esta roda de náusea em que giramos / até à idiotia."(5)

(1) " Portugal", in, Feira Cabisbaixa,1965

(2) "Caixadóculos", in, Feira Cabisbaixa, 1965

(3) In, De Ombro na Ombreira, 1969

(4)" Dai-nos meu Deus um pequeno absurdo que seja ", Tomái lá do O'Neill- uma antologia, Pref. António Tabucchi, Círculo de Leitores, Dezembro de 1986

(5) Revista Pública, parte integrante do jornal Público, 18 de Agosto de 1996, pag. 11-21

[ CITI ]