O pensamento de Deus

Deus é alvo de uma concepção dúbia por parte de Antero, já que, mercê da sua educação religiosa, é visto como um meio de evasão: "Só Deus pode acudir em tanto dano:/ Esperemos a luz de uma outra vida, seja a terra degredo, o céu destino" (Op. cit.:174). Mas o que prevalece nesta fase, é sobretudo pensar Deus como inconsciente, numa nítida influência de Hartmann: "Chamam-me deus há mais de dez mil anos.../ Mas eu por mim não sei como me chamo..." (Op. cit: 170).

[ CITI ]