Realidade

Ramos Rosa vê a realidade do final do século como:" uma época de mudanças" e é da opinião de que as maiores mudanças ainda estão para chegar. Como poeta, ele considera que " a vida não está voltada para a vida (...) na arte e na literatura, surge como uma totalidade muitas vezes fulgurante. E na realidade isso também se pode passar, em certos momentos de grande intensidade."

O poeta considera que a contradição existente entre a vida e a arte provém do facto da sociedade não estar voltada para as realizações humanas. Para superar isso o poeta diz que " a grande evolução seria aquela que fizesse com que a arte e a vida se interligassem de uma maneira muito forte."

António R. Rosa, in Revista Expresso, pág.49, 19/11/88

[ CITI ]