Antero de Quental

Para um conhecimento mais aprofundado do Autor, consultar a monografia interactiva.

Antero Tarquínio de Quental, poeta e filósofo português, nasceu em Ponta Delgada a 18 de Abril de 1842. Sem ter sido um aluno brilhante, pediu admissão à matrícula do 5º ano de Direito na Universidade de Coimbra, em 1863. Participou na célebre Questão Coimbrã, tendo escrito o seu primeiro livro de poesia em 1861.O seu nome figurou também nas Conferências do Casino, a sua dedicada à Causas da decadência dos povos peninsulares nos últimos três séculos. O seu calvário espiritual acompanhou-o até ao fim dos seus dias. Antero viveu uma contradição que residia na descrença e, ao mesmo tempo, num amor à divindade. É o grande drama da sua existência que o leva a suicidar-se em 1891. Odes Modernas (1851) é o que nos fica de mais marcante de toda a sua obra.

[ CITI ]