Lisboa

Dinis Machado, um alfacinha de gema nascido no início da década de 30, foi influenciado pelas misérias e alegrias da sua cidade, "...uma Lisboa mais lenta do que esta, mais contemplativa, mais resguardada, entre aspas, nos valores da familia, da pátria." (EUROPEU 20 de Março de 1989)

Em "O que diz Molero", a sua obra de maior sucesso, desenvolve uma narração cujo ambiente retrata um típico bairro lisboeta com um estilo de linguagem usada por aqueles que cresceram no na vivência castiça desses bairros dos anos 30 e 40.

Nesta obra, Dinis Machado consegue recuperar essa oralidade do Bairro Alto, ao mesmo tempo que nela inscreve muitas das suas memórias ligadas à vida característica desse bairro, onde viveu durante 33 anos.

[ CITI ]