Nobel

"Gallerfelt é do parecer que Lobo Antunes representa o cume do modernismo europeu, e, ainda segundo o mesmo crítico, sendo já altura de dar um nobel a um português, Lobo Antunes é bem merecedor dele."

in Jornal de Letras, Artes e Ideias, ano XI, nº489, Novembro de 1991


"Céline, Faulkner: António Lobo Antunes, faut-il encore le dire, est de leur trempe, il est un des plus grands, un auteur essentiel decouvreur d'un monde. Il est dommage d'attendre, pour s'en apercevoir, que les jurés du Nobel aient l'idée de le distinguer." 

("Céline, Faulkner: António Lobo Antunes, é preciso dizê-lo ainda, é do seu calibre, é um dos maiores, um autor essencial, o descobridor de um mundo. Seria crime esperar, para nos apercebermos dele que os jurados de Nobel tenham a ideia do distinguir.")

nota das publicações D.Quixote


"Há quem diga que se houver um Nobel português é para ele."

 in O Independente, 14 de Janeiro de 1994


"O escritor António Lobo Antunes é apontado novamente pela imprensa sueca como o grande favorito à atribuição do Prémio Nobel da Literatura, segundo notícias provenientes de Estocolmo. (…) os mais importantes jornais suecos publicaram recensões entusiásticas do novo romance de Lobo Antunes, «Manual dos Inquisidores», recomendado abertamente o escritor português, de 55 anos, para o mais alto galardão da literatura mundial"

in Correio Popular, 27 de Setembro de 1997


"Com grande sucesso em Portugal mas sobretudo no estrangeiro, ultimamente dado até como nobelizável, eis um grande escritor que labuta como um operário. Porque não acredita no destino, mas no trabalho."

in Record, 8 de Dezembro de 1996

[ CITI ]