A Revolta da Casa dos Ídolos

Peça de teatro, a primeira obra escrita com intenção. Depois das suas três primeiras obras literárias em romance terem surgido um pouco " por acaso", ao sabor da pena, esta é a primeira que o autor tinha pensado. porquê o teatro e não o Romance é o próprio Pepetela quem nos explica:

" foi pensado em teatro porque eu não tinha tempo para escrever um romance. Para escrever sobre o século XV seria necessária muita pesquisa. Para o teatro não precisava de tanta pesquisa."

Escrito em 78 e publicado em 1979. A Revolta conta um episódio de uma Revolta no Reino do Congo porque um Capuchinho italiano tinha convencido um rei a queimar os ídolos, os feitiços, a prática não era tão esporádica como isso, mas dessa vez a população revoltou-se. Quem liderou a revolta foi um fidalgo, um Mani, a revolta falhou e... era tudo quanto o autor sabia sobre essa revolta. Mas Pepetela queria escrever sobre este tema, e diz-nos porquê:"Eu achava a história importante, pelo conflito ideológico, pela imposição da religião. pelas consequências no sistema de poder no Congo onde a partir dessa influência religiosa os filhos passam a suceder aos pais, ao invés dos sobrinhos como era prática tradicional no Reino do Congo.Mas esta obra não obedece ao rigor histórico de outros trabalhos de Pepetela " Como eu era Marxista pus um filho das classes populares a liderar a revolta, o filho do ferreiro."

A obra já foi encenada em Angola, num trabalho de José Mena Abrantes mas foram os moçambicanos quem primeiro encenou a peça, o grupo Tchova.

[ CITI ]