Corrente Literária

Os últimos romances de José Saramago, em especial Memorial do Convento e O Ano da Morte de Ricardo Reis, podem ser inseridos numa corrente que tem produzido algumas das melhores obras destas últimas décadas, na literatura internacional - uma corrente que mistura História e ficção. É caso de Margueritte Yourcenar, em livros como A obra ao Negro ou Memórias de Adriano, ou de Umberto Eco em O Nome da Rosa. Em especial com O Nome da Rosa, O Ano da Morte... tem um parentesco de estrutura que se apoia em dois planos maiores. Num plano, o livro do escritor italiano é um puro livro de ideias, uma obra na qual a cultura navega em estado bruto e os livros conversam com os livros e os autores com os autores, todos até encerrados concretamente na biblioteca do convento que é um dos principais cenários da história. No outro plano, é um livro invadido pelo atropelo da História, com acontecimentos do torturado século XVI preenchendo febrilmente suas páginas.

[ CITI ]