Comunicados do MFA

"Aqui posto de comando do Movimento das Forças Armadas. As Forças Armadas portuguesas apelam para todos os habitantes da cidade de Lisboa no sentido de recolherem a suas casas, nas quais se devem conservar com a máxima calma. Esperamos sinceramente que a gravidade da hora que vivemos não seja tristemente assinalada por qualquer acidente pessoal para o que apelamos para o bom senso dos comandos das forças militarizadas no sentido de serem evitados quaisquer confrontos com as Forças Armadas. Tal confronto, além de desnecessário, só poderá conduzir a sérios prejuízos individuais que enlutariam e criariam divisões entre os portugueses, o que há que evitar a todo o custo. Não obstante a expressa preocupação de não fazer correr a mínima gota de sangue de qualquer português, apelamos para o espírito cívico e profissional da classe médica, esperando a sua acorrência aos Hospitais a fim de prestar a sua eventual colaboração que se deseja, sinceramente desnecessária."

Comunicado lido por Joaquim Furtado, por volta das três da manhã, aos microfones do Rádio Clube Português.

A este primeiro comunicado segue-se um outro emitido cerca das quatro e quarenta e cinco com o objectivo de desmobilizar as forças policiais. Daí em diante sucedem-se os comunicados enviados ao Rádio Clube desde o Posto de Comando, intercalados com canções há muito proibidas na rádio portuguesa.

[ CITI ]