Depoimento

"A marcha para o Carmo foi extraordinária pelo apoio popular que agregou, que contribuiu bastante para que o Carmo perdesse a vontade de resistir. Nunca tinha visto o povo a manifestar-se assim. No Carmo, ao chegar houve desde senhoras a abrir portas e janelas até ao simples espectador que enrouquecia a cantar o Hino Nacional. O ambiente que lá se viveu foi de tal maneira belo que depois dele nada mais digno pode acontecer na vida de uma pessoa.

... o MFA é um Estado de espírito, por isso nunca pretendeu a institucionalização ou a sua continuação; foi criado com um objectivo e deixou de existir quando o alcançou."

MAIA, Fernando Salgueiro, CAPITÃO DE ABRIL, HISTÓRIAS DA GUERRA DO ULTRAMAR E DO 25 DE ABRIL, Notícias Editorilal/ Diário de Notícias, Lisboa, 1997, pp 94 e 100

[ CITI ]