Revolução dos Cravos

O nome airoso que hoje denomina a Revolução de Abril, numa alusão primaveril e campestre é fruto, sem dúvida, da rectidão na condução das operações pelos militares que conceberam o golpe e apelaram a todas as partes que procedessem de forma a que a acção não fosse manchada de sangue.

A escolha dos cravos vermelhos como símbolo indissociável do acontecimento é de explicação simples: quando os militares tomavam o Largo do Carmo, chegavam ardinas com edições especiais de jornais que ofereciam, as mulheres que vendiam flores no local distribuiam-nas, na grande parte cravos vermelhos e alguns brancos que, empunhados, faziam florir uma Primavera sem Marcello, uma Liberdade matizada.

[ CITI ]