CNRM - Concelho Nacional da Resistência Maubere

Data de fundação: 1988

É a organização suprema, representativa de todo o povo de Timor-Leste. Engloba o Comandante das FALINTIL, o Secretário da Comissão Directiva da FRETILIN e o Secretário Executivo do CNRM para a frente clandestina, a qual abrange um largo número de grupos secretos que operam nas cidades e vilas ocupadas.

O CNRM é uma estrutura não-partidária e não-ideológica, criada em 1988 pelo líder da Resistência, Xanana Gusmão. Equivale a um governo de coligação, abrangendo todos os partidos políticos de Timor-Leste e organizações que lutam pela autodeterminação e independência. Emergiu como a organização aglomeradora de todas os nacionalismos timorenses e o principal veículo a partir do qual estes melhor se exprimem, quer em Timor-Leste, quer na arena diplomática internacional. Reúne o líder das Forças Armadas da Resistência, a Frente Política na Indonésia e áreas ocupadas e a Frente Diplomática que opera no exterior. O Comandante Xanana Gusmão, capturado em 1992, é ainda hoje o chefe da Resistência.

A grande missão do CNRM é dirigir a resistência contra a ocupação indonésia e conferir ao povo timorense a liberdade de determinar o seu futuro em concordância com o Direito Internacional à Autodeterminação. Em simultâneo com as actividades de resistência levadas a cabo pelos timorenses, o CNRM procura o desenvolvimento de instituições governamentais para um futuro Estado de Timor-Leste. Dentro de Timor e da Indonésia, o CNRM apoia o desenvolvimento dos recursos humanos requeridos para uma futura burocracia administrativa, toma medidas para proteger a cultura e a língua do país e monitoriza a situação dos direitos humanos.

A nível externo, o CNRM dirige uma batalha diplomática enquadrada no trabalho das Nações Unidas, com vista a uma resolução pacífica do conflito de Timor.

Para saber mais:

[Xanana Gusmão | FALINTIL | ASDT/FRETILIN | Timor-Leste ]

[ CITI ]