Cotinelli Telmo

José Ângelo Cottinelli Telmo nasceu em Lisboa a 13 de Novembro de 1897. Completou, em 1920, o curso na Escola de Belas Artes de Lisboa, mas já antes ligara o seu nome à Lusitânia-Film, tendo colaborado na produção de "Malmequer" e "Mal de Espanha" (1918), de Leitão de Barros. Em 1932, com A.P.Richard, orientou a construção do estúdio da Tobis, ao Lumiar, onde realizou a "Canção de Lisboa" (1933), com Vasco Santana, António Silva, Beatriz Costa e Manuel de Oliveira - o 1º filme sonoro inteoramente realizado em Portugal e verdadeiro modelo de humor cinematográfico português. Arquitecto-adjunto da CP, realizou, em 1937, "Via", "Máquinas e Maquinistas" e "Obras de Arte". No campo da arquitectura viu premiados, em concursos públicos, o seu Pavilhão de Honra do Rio de Janeiro (1922) e da Exposição de Sevilha (1929). São também da sua autoria, entre outros, os projectos da Standard Eléctrica (em Lisboa), e da Cidade Universitária de Coimbra. Arquitecto-chefe da Exposição do Mundo Português (1940), devem-se-lhe os planos da Praça do Império, sua Fonte monumental e Monumento dos Descobrimentos. Dirigiu (1938-1942) a revista "Arquitectos", sendo ainda de realçar a sua actividade no domínio das artes plásticas e das letras, tendo sido um dos pioneiros da banda desenhada em Portugal. Foi um artista criador, de imaginação exuberante e apurado espírito crítico. Faleceu em Cascais, a 18 de Setembro de 1948, vítima de um acidente, enquanto pescava.

(Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, editorial Verbo, Lx., s.d., pp.1244-1245)

[ CITI ]