Prof. Leonardo Coimbra

José Leonardo Coimbra nasceu em Borba de Godim (actual Vila de Xila) a 30.12.1883 e morreu no Porto a 2.1.1936. Aos 14 anos deixou o Colégio de Nossa Srª do Carmo (Penafiel) para se matricular na Escola Naval de Coimbra (1898). No ano lectivo de 1905-1906 inicia, na Academia Politécnica do Porto , os preparatórios do Curso Superior de Letras, que concluiu em Lisboa quatro anos depois, com média elevada. Durante este período funda e dirige, com Jaime Cortesão, Cláudio Basto e Álvaro Pinto, a "Nova Silva", de orientação anarquista (1907), e no ano seguinte funda com os amigos a Sociedade dos Amigos do A.B.C. para combater o analfabetismo.

Constitui depois com Jaime Cortesão, Rodrigo Solano, Gil Ferreira e A.Correia de Sousa, o grupo político-literário "Nova Seara", e funda em 1912 a "Renascença Portuguesa", com as suas "Universidades Populares", tendo por órgão a "Águia". Em 1913 apresentou a sua tese "Criacionismo" ao concurso de Assistente de Filosofia, e no ano seguinte inicia a sua carreira política, filiando-se no Partido Republicano Português. Em 1915 lecciona no liceu Gil Vicente (Lisboa). Foi duas vezes ministro de Instrução Pública (1919 e 1923), favorecendo bastante a Educação: cria as Escolas Primárias Superiores, reforma a Biblioteca Nacional, em .Lisboa, e transfere a Faculdade de Letras de Coimbra para o Porto (embora a de Coimbra se mantivesse), onde foi director e professor. Defende também a liberdade do ensino religioso nas escolas particulares fiscalizadas pelo Estado. Incompatibilizado com a facção tradicional do seu Partido, acaba por abandoná-lo e ingressar no facção dissidente (Esquerda Democrática).

[ CITI ]