Marinetti

(1876-1914)

Fillipo Tommaso Marinetti foi o escritor italiano que iniciou o movimento futurista em Itália. Foi o modelo para toda a Europa e serviu de "bandeira" a Almada Negreiros.

Marinetti lançou vários manifestos. O mais conhecido foi publicado no "Le Figaro" a 20 de Fevereiro de 1909 e o "Manifesto dos Pintores Futuristas", publicado em Milão a 11 de Abril de 1910.

A linguagem deste escritor exaltava "a vontade de domínio, o mecanismo, a velocidade, repudia o sentimentalismo e defendia a introdução na literatura do ruído, do peso e do cheiro; nada de pontuação, tipografia a cores, variações expressivas do tipo, onomatopeias" (in "História Ilustrada das Grandes Literaturas - Literatura Portuguesa" VIII 2º Volume, Editorial Estúdios Cor, Lisboa, pp 687).

Com ele, as artes plásticas tomaram uma nova perspectiva, aliando a sensação dinâmica à continuidade cinética. Almada Negreiros foi um dos intelectuais portugueses que reivindicou influências de Marinetti e do futurismo que, posteriormente, iria também influenciar algumas das ideias dos movimentos fascistas.

[ CITI ]