Raul Leal

(1886-1964)

Raul de Oliveira Sousa Leal, nasceu em Lisboa a 1 de Setembro de 1886 e faleceu a 18 de Agosto de 1964, na mesma cidade.

Concluiu o curso na Faculdade de Direito de Coimbra em 1909. Integrou o grupo do «Orpheu», cultivou o ocultismo e abraçou várias utopias, que procurou sistematizar. Caso raro no panorama literário português, não existe nenhuma composição sua escrita na nossa língua. Escreveu todos os seus versos em francês, na obra que é publicamente conhecida.

Associa sistematicamente o seu nome ao apelido cabalístico Henoch, e a sua temática versa frequentemente assuntos de carácter místico-sexual.

Colaborador do Orpheu, onde publica, no segundo número, o conto Atelier, dá a conhecer no Centauro (1916) outro trecho em prosa do mesmo género, A Aventura dum Sátiro ou a Morte de Adónis, e no Portugal Futurista insere um artigo em francês sobre Santa Rita Pintor.

Como profeta da fé cabalística, que afirma ser, Raul Leal, que chegou a colaborar na Presença, ocupa uma posição difícil de conciliar com as tradições da poesia portuguesa. A comunicação poética é na sua opinião um meio de comunicação profética, no sentido estritamente filosófico-religioso.

[ CITI ]